Indique este site

Habilidades e Competências

É correto utilizar "o mesmo"?

“Antes de entrar no elevador, verifique se o mesmo encontra-se parado neste andar”. Lei n° 12.722 de 4/9/1998

[VEJA TODAS]

Newsletter

Cadastre-se em nossa Newsletter e receba as novidades e notícias da Scritta.

Veja todas as Newsletter

Enquete

De acordo com o artigo “Os discursos na polêmica do novo livro didático”: Você concorda que o MEC deve defender a língua popular, ainda que com “erros”?


Já votou!     Resultados

Mural de Recados

"Eu, Manoel Jesus, quero agradecer de coração, esse maravilhoso convite, para me recadastrar, na &quo..."

Manoel Jesus, pessoa física

"Agradecimento:
O curso de redação empresarial é útil para o funcionário e para a empresa: a c..."

Moacir Laurenço de Jesus, CNAC

"Laila, achei o treinamento de Comunicação Oral e Escrita excelente. Parabéns pelo seu trabalho...."

Cleidian, Cyrela

Veja todos os recados Deixe o seu recado

As diferenças entre os quatro principais dicionários de língua portuguesa

Revisado - Reforma Ortográfica

 

O dicionário é uma ferramenta imprescindível a qualquer profissional que prima por um texto claro e bem estruturado. Engana-se quem pensa que ele é unicamente objeto escolar; hoje em dia, existem diversos tipos de dicionários, que variam conforme suas finalidades e suas construções, de modo a se adequarem aos objetivos de quem os usa.

Em primeiro lugar, a variação se dá em relação ao número de entradas: um dicionário pode registrar uma parcelar maior ou menor de todas as palavras de uma língua (o que demarca o tamanho do livro), ou se restringir apenas a um tipo específico (como verbos, sinônimos, expressões idiomáticas etc). Seu conteúdo pode ser agrupado em ordem alfabética (dicionários semasiológicos) ou temática (onomasiológicos). Os verbetes podem ser descritivos (relatando como as palavras são efetivamente utilizadas) ou prescritivos (estabelecendo o emprego correto das palavras em determinados contextos). Por fim, os dicionários ainda podem ser monolíngues (por exemplo, somente português), bilíngues (português-inglês), trilíngues (português-inglês-chinês) etc.

Teóricos da área de estudos de elaboração de dicionários assumem que atualmente existem quatro grandes dicionários de língua portuguesa, os mais utilizados e famosos:

·         Novo Aurélio: o dicionário da língua portuguesa: século XXI;

·         Michaelis: moderno dicionário da língua portuguesa;

·         Dicionário Houaiss da língua portuguesa;

·         Dicionário UNESP da língua portuguesa.

Seus históricos e objetivos garantem suas especificidades. Por exemplo, o Aurélio, cuja primeira edição data de 1975, nasceu numa época sem grandes concorrentes, o que lhe ajudou a estabelecer sua importância e credibilidade. Sua intenção era basicamente instituir padrões linguístico e ortográfico que eram bastante ralos; portanto, preocupa-se com a quantidade de verbetes e com a listagem de palavras de diversas áreas de conhecimento, inserindo palavras contemporâneas em suas atualizações.

Por sua vez, o Michaelis e o Houaiss compartilham a mesma origem: o intelectual Antônio Houaiss, que organizou somente o primeiro em vida, deixando o legado para o segundo. Por isso, ambos demonstram a preocupação com quantidade de verbetes e com a etimologia das palavras. Porém, o Houaiss abrange, de forma ampla, também arcaísmos e palavras lusófonas, e seus verbetes são bem mais longos. Foi o primeiro a trazer a data do mais antigo registro das palavras. Por esses motivos, é considerado um “dicionário enciclopédico”.

O último dicionário possui uma quantidade bem menor de entradas ― uma média de 60000 verbetes, em comparação com a de 200000 dos outros três ―, porém, ao contrário, se baseia num corpus informatizado obtido por meio de literatura jornalística, construído pela própria Universidade Estadual de São Paulo. Isso garante a predominância de palavras mais corriqueiras e contemporâneas. Além disso, já que registra as palavras no contexto em que foram usadas, explicita o uso correto delas, informando, por exemplo, as preposições exigidas por certos verbos e adjetivos.

Como se vê, cada dicionário satisfaz necessidades diferentes. Se nós da Scritta tivermos de apontar ao menos um como o melhor, teremos de escolher, na verdade, dois: o Houaiss, que apresenta o maior volume de informações, e o Dicionário UNESP, que auxilia com informações gramaticais.

Para escrevermos este artigo, consultamos nosso dicionário cinco vezes, para tirar dúvidas, encontrar sinônimos e garantir a escolha da palavra precisa. Qualquer que seja sua opção, tenha certeza de que ela será bem fundamentada se envolver a compra de um dicionário.

 

Você pode comprar o dicionário Aurélio aqui.

Você pode comprar o dicionário Michaelis aqui.

Você pode comprar o dicionário Houaiss aqui.

Você pode comprar o dicionário UNESP aqui. 

 

Publicado em: 02/05/2011

Autor: Bruna Moreno

Veja os comentários (0)

  • Vote neste artigo:

Deixe seu Comentário:

[Voltar]

Destaques

Depoimentos

"O curso é muito bom e me fez relembrar muito a língua portuguesa...."

Claudio Paulon - ViaQuatro

"Excelente! O material foi bem apresentado e bem claro...."

Daniel Farias - ViaQuatro

"Será muito útil para o nosso dia a dia, pois além de relembrar o uso correto da gramática, os textos..."

André Luiz - ViaQuatro

Veja todos os depoimentos

Twitter

  • Orkut
  • Linkedin
  • Twitter

Rua Carlos Stevenson Nº 1.180 – Bairro Nova Campinas - Nova Campinas - Campinas/SP CEP: 13092-132 Tel: (19) 3255-6742

Scritta | Cursos de Redação Empresarial - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Publiweb