As Palavras Mais Utilizadas em 2018

É… o ano está quase acabando… E a Scritta, como empresa de Comunicação, não pode encerrá-lo sem fazer uma retrospectiva das palavras mais utilizadas em 2018 no Brasil e no mundo.

Palavras

Com certeza podemos definir o ano de 2018 como muito intenso. Mas por quê?

 

Intenso, principalmente, tanto pelos acontecimentos que deixaram o nosso país “de ponta cabeça” quanto pelos inúmeros temas de discussões que foram levantados em pauta pela população em diversos locais. Ou seja, episódios que vão impactar diretamente nossos próximos anos.

Graças a esses eventos, certas palavras e expressões ganharam muito destaque, principalmente nas mídias sociais e, com isso, foram incorporadas no nosso dia a dia, sendo, inclusive, temas de debates internacionais.

 

Diante disso, listamos 5 palavras das mais utilizadas em 2018 nos discursos, em eventos, nas mídias sociais e em todos os cantos do mundo, principalmente no nosso país, do Oiapoque ao Chuí.

 

Vamos a elas?

 

As 5 palavras mais faladas do ano de 2018

1. Empoderamento

Iniciamos a nossa lista das 5 palavras mais faladas em 2018 com o termo empoderamento.

De acordo com o portal Nexo, a palavra empoderamento (e derivadas dela) vem ganhando destaque desde o ano de 2011. Diante dessa notoriedade, tanto a sua utilização, quanto a sua procura no Google têm aumentado incessantemente.

Podemos dizer que o empoderamento, além de ser representado de diversas maneiras, ele está em todos os lugares, ou seja, esse termo foi levado a diversas áreas:

E qual a origem desse vocábulo?

Em 1977, a partir da palavra “power”, a palavra “empowerment” foi criada pelo psicólogo Julian Rappaport para designar à necessidade de dar “ferramentas a certos grupos oprimidos para que eles tivessem condições e autonomia de se desenvolver”

Anos mais tarde, Paulo Freire, educador brasileiro, criou o termo “empoderamento” com uma lógica diferente em relação à visão do psicólogo.

De acordo com a pesquisadora Leila Valoura, na concepção de Freire, “[…] a pessoa, grupo ou instituição empoderada é aquela que realiza, por si mesma, as mudanças e ações que a levam a evoluir e se fortalecer”.

Ou seja, nesse ponto de vista, a partir das áreas da filosofia e da educação e ao contrário da visão do psicólogo norte-americano, o sujeito é ativo no processo e, por isso, “empoderar” significa avanço, conquista e superação do sujeito, não uma doação ou generosidade por parte do outro.

Uma das palavras mais utilizadas de 2018: empoderamento

2. Vegano

Tenho certeza que, há alguns anos, muitas pessoas mal sabiam o que o vocábulo vegano significava.

No entanto, a partir da ampla divulgação do veganismo em documentários, filmes, por celebridades e atletas, esse modo de vida tornou-se mais popular. Prova disso é crescimento da população vegana e estabelecimentos veganos em todo mundo.

Inclusive, nos Estados Unidos, de acordo com pesquisa divulgada pelo blog Food Revolution Network, o número de pessoas que se identifica como vegana cresceu 600%.

Ou seja, devida à ampla divulgação dos três pilares que justificam o veganismo: saúde, preservação da natureza e empatia aos animais, a comunidade vegana se fortaleceu, e as discussões acerca desse tema ficaram mais fortes, o que aumentou a consciência de demais pessoas.

Ser vegano significa não consumir produtos de origem animal, ou seja:

  • Alimentos que levam carne, leite e ovos estão excluídos da dieta vegana.
  • Roupas que têm origem animal como, por exemplo, couro e peles de outros tipos de animais não são utilizadas.
  • Produtos que envolvem a exploração e/ou a tortura de animais não são consumidos.

Diante disso, essa palavra (assim como derivadas dela) foi considerada internacionalmente uma das palavras mais utilizadas em 2018.  

Uma das palavras mais utilizadas de 2018: Veganismo

3. Tóxico

Não sei se vocês sabem, mas, anualmente, o Departamento da Universidade de Oxford (responsável pela elaboração do Oxford Dictionaries) elege uma palavra como a palavra do ano. E a escolha de 2018 foi o termo tóxico.

Inclusive, segundo essa mesma fonte de pesquisa, entre 2017 e 2018, a procura por esse termo no site do dicionário Oxford aumentou aproximadamente 45%. Também, é importante dizer que tal procura está ligada ao machismo, substâncias químicas, meio ambiente e relacionamentos (amorosos, profissionais e políticos).

Ou seja, o termo tóxico é considerado o top one das palavras mais faladas em 2018 no Brasil e no mundo.

Segundo o portal de notícias Estadão, menções a esse vocábulo são observadas desde a década de 60, no entanto, nos últimos anos e, principalmente na atualidade, esse termo migrou para diversos outros contextos, se referindo ao etos, ao caráter, ao discurso político e à masculinidade tóxica.

Mas o que significa pessoas tóxicas? São aquelas que demonstram algum tipo de sentimento ruim que pode afetar negativamente seu dia ou sua vida. Tenha um relacionamento interpessoal saudável em qualquer meio.

 

4. Fake News

Também está na lista das palavras mais utilizadas em 2018 a expressão fake news. Desde o ano passado no pódio, neste ano, a menção a esse termo se manteve na boca das pessoas e, principalmente, nas mídias. Afinal, quantas fake news foram divulgadas ao longo desse ano, não é mesmo?

Fake news nada mais é do que notícias falsas amplamente divulgadas. É claro que não é de hoje que notícias inverídicas são ditas, mas nos últimos essa essa prática desonesta tomou proporções nunca antes imaginadas.

Inclusive, é importante dizer em períodos intensos vividos no nosso país e no mundo, tais notícias foram responsáveis por afetar diretamente a população mundial.

E o questionamento que fica é: por que as pessoas compartilham e acreditam em fake news?

Portanto, uma atitude consciente a ser adotada é sempre ser capaz de analisar todas as mensagens recebidas e nunca compartilhar se ela não vier de fontes confiáveis. Por isso, pesquise sempre e evite mal entendidos que podem impactar a vida de milhões de pessoas.

Uma das palavras mais utilizadas de 2018: fake news

5. Gratidão

Encerramos a nossa lista das palavras mais utilizadas em 2018 com o termo gratidão.

Sim! Podemos dizer que, no ano de 2018, a palavra gratidão foi amplamente falada e divulgada por muita gente, desde as celebridades – em discursos escritos e orais e, principalmente, em suas redes sociais – quanto pessoas como nós – nas mídias sociais e também no dia a dia.

Tenho certeza que você falou ou ouviu em diversos momentos do ano alguém falando “precisamos ser gratos” ou, simplesmente, “gratidão”. Isso porque, segundo o portal O Globo, vivenciamos uma “febre do #gratidao”.

Mas afinal, o que é ter gratidão? É agradecer pelos amigos, conquistas, família, lugares e momentos etc. E esse sentimento, amplamente disseminado, representou uma espécie de avalanche que cada vez mais conquistou, internacionalmente, mais adeptos. Isso porque as pessoas se conectaram umas com as outras a partir desse sentimento de agradecimento.

De acordo com Anna Azambuja, diretora de Comunicação da Sociedade Budista do Brasil, no budismo a gratidão é “considerada uma qualidade saudável a ser cultivada na mente, bem como amizade amorosa, mudita (contrário da inveja) e compaixão”. E o termo obrigado, ao contrário da gratidão, pode ser relacionado a uma obrigação.

Por isso, a gratidão representa um sentimento mais completo e verdadeiro relacionado ao sentimento de reconhecimento e agradecimento.

Nas redes sociais, esse termo foi aliado à imagens, frases e emoticons, ganhando proporções imensuráveis, uma vez que #gratidao foi demonstrada a partir da celebração da natureza, do corpo, da saúde, dos relacionamentos com demais pessoas etc.

Por mais que há quem diga que esse vocábulo foi banalizado, graças à popularização e, consequentemente dispersão do sentido real dessa palavra, não podemos negar o quão poderoso é seu significado desde que seja aliado à empatia e de fato, a prática.

 

Gratidão a todos os leitores que acompanharam os conteúdos da Scritta ao longo do ano de 2018.

Uma das palavras mais utilizadas de 2018: Gratidão