Como todos já sabem, nos últimos anos, temos vivido momentos de crise em nosso país. Crise essa que “pegou” muitas pessoas desprevenidas, já que, alguns anos antes, o Brasil vivia um momento de crescimento econômico.

 

Segundo o portal de notícias G1, no ano de 2010, o PIB do nosso país teve o maior crescimento dos últimos 20 anos. Apesar disso, a partir de 2014, com ênfase em 2016, o quadro econômico se inverteu, e muitos brasileiro viram suas vidas “de pernas para o ar”, devido, principalmente, ao altíssimo número de demissões.

 

demissão

Inclusive, segundo pesquisa do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados, em 2015, 1,54 milhão de brasileiros foram demitidos, e isso foi um verdadeiro “baque” para muita gente e, também, para muitas empresas.

 

Nos dias atuais, aproximadamente quatro anos após um período de estagnação da economia, podemos dizer que estamos nos recuperando, mesmo que seja de forma lenta. 

E, como prova disso, podemos observar os dados estatísticos, que demonstram que muitos brasileiros (inexperientes e experientes) conseguiram não só entrar, mas também se recolocar no mercado de trabalho; porém, não é possível “respirarmos aliviados”, pois ainda permanecemos na “corda-bamba”.

 

Para o ano de 2018, por mais que economistas apostaram na melhora da economia brasileira, ainda há rastros negativos nos rodeando, graças ao que vivenciamos durante o ápice da crise.

 

No entanto, por mais que os sentimentos de insegurança, incerteza e instabilidade estejam muito presentes no dia a dia de vários brasileiros, observamos algumas estratégias adotadas por uma parcela da população como meio para driblar aspectos negativos originados desse período e, consequentemente, como forma de se reerguer mais rapidamente – profissional e financeiramente.

 

E eu te pergunto: você sabe qual é a principal estratégia?

É o investimento em COMUNICAÇÃO ESCRITA!

 

Você pode estar se perguntando: “Como assim, Laila?”. 

 

Pois é! Fique tranquilo, pois eu vou te explicar direitinho.

comunicação escrita

Investir em comunicação escrita foi uma forma encontrada por muitos empreendedores, empresários e gestores para manter ou para melhorar a imagem da própria empresa, assim como para reafirmar o posicionamento adotado diante do mercado de trabalho e de seus concorrentes.

 

Deixa eu te explicar melhor!

 

Foi por meio de estratégias de comunicação escrita que essas pessoas entenderam a força que está por trás de um texto bem estruturado, coerente e objetivo e, também, a importância de conhecer o público-alvo e de se comunicar com ele da forma adequada.

 

A partir do momento em que o empresário, o empreendedor e/ou o gestor têm ciência de quem é o público e das estratégias de comunicação mais adequadas, eles sabem como atender e, consequentemente, agradar e fidelizar o cliente.

 

Estimulados pela necessidade de aprimorar a comunicação escrita, essas pessoas entenderam que ter esse diferencial, em meio à crise presenciada, é imprescindível, sendo essa uma ferramenta que garante a continuação dos negócios ou a posição de destaque e, também, a empregabilidade.

 

Foi por isso – pensando em diversos elementos que compõem diferenciais em empresas – que criei o curso Redação Empresarial Moderna, que visa a atender às necessidades de empresas e empreendedores relacionadas à comunicação escrita.

Entenderam?!

 

Pois bem! Agora, tenho certeza de que você já sabe a importância de ser claro, coerente e organizado (no que se refere à organização das ideias) na comunicação interna da sua empresa, nos conteúdos de sites, nos e-mails (internos, externos, de vendas ou de relacionamento), nas mídias sociais etc.

 

Você viu como uma comunicação escrita adequada pode fazer com que sua empresa alcance patamares elevadíssimos e, também, conquiste mais clientes?!

 

Por isso, se você ainda não tinha pensando na comunicação escrita como forma de driblar a crise, agora você já tem a resposta em mãos!