É permitido o namoro entre colaboradores de uma mesma empresa? Qual sua opinião?

E aí? Namoro ou Amizade?

Continue conosco, pois, neste artigo, iremos falar sobre as 3 maiores dúvidas tanto de subordinados quanto de gestores e gerentes.

 

Namoro entre colaboradores é permitido?

12 de junho já está aí…

Eis que um assunto, considerado um tabu nos ambientes profissionais, vem à tona…

Namoro entre colaboradores é legal? Ou seja, é permitido diante da lei?

Você pode achar que na empresa onde trabalha isso não acontece.

Tudo bem!

Pode ser que não tenha casais onde você trabalha, mas, acredite, namoros tendem acontecer em ambientes profissionais com muita frequência.

Prova disso é que, em pesquisa divulgada pela Exame no ano de 2013, Ailton Amélio da Silva, professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), afirma que aproximadamente 37% dos namoros iniciam entre pessoas que já se conhecem e convivem.

Logo, entendemos que ambientes profissionais são ideais para esse tipo de relacionamento.

Além disso, um dado muito interessante é que grande parte dos colaboradores não sabe se a empresa em que trabalha permite ou não o namoro entre colegas de equipe.

Veja que, em pleno século XXI, um assunto como esse é ainda muito pouco discutido e, por isso, pode gerar muitas dúvidas e mal-entendidos.

Isso porque, por mais que empresas disponibilizem um manual de conduta, poucas colocam como pauta o namoro entre funcionários.

 

Dia dos Namorados

Fonte: Coração vetor criado por freepik – br.freepik.com

Em pesquisa exclusiva para VOCÊ S/A, realizada pelo instituto H2R com 100 executivos:

– 79% responderam que não há nenhuma regra sobre relacionamento amoroso nas empresas em que atuam.

– 3% disseram que até existem normas sobre isso, mas não são de conhecimento de todos na organização.

Ou seja, tabu, tabu, tabu!!!

E isso precisa ser mudado, não é mesmo?

Mas como?

Uma excelente saída é o diálogo. É essa questão que sempre abordamos em um dos nossos cursos, o Conversas Difíceis

Muitos líderes acham que, em determinadas situações, o melhor é não interferir, não conversar e/ou deixar a conversa para outro momento.

Por isso, manter claros e alinhados tanto os valores da empresa como as regras internas é algo importantíssimo e que deve ser evidenciando aos colaboradores logo que ingressam na empresa.

É claro que há aspectos que exigem bom senso, mas lembre-se de que bom senso sempre dependerá do referencial. Ou seja, o que para um profissional é óbvio, para outros pode ser que não seja.

Então, deixar todas as regras em “panos limpos” desde o início é a melhor escolha.

Como estamos nas vésperas do Dia dos Namorados, a Scritta vai enumerar para você os 3 principais questionamentos relacionados ao namoro entre colaboradores.

Além disso, vamos te dizer qual a resposta correta (se houver, é claro! Rs).

1. Namoro entre funcionários é permitido perante a lei?

Sim, é permitido!

De acordo com o Artigo 5º, no Inciso X da Constituição Federal, não é permitido proibir o namoro entre colegas de profissão. Isso porque esse artigo afirma que são invioláveis a intimidade e a vida privada das pessoas.

Ou seja, a empresa não pode proibir o namoro entre funcionários.

No entanto, para essa questão e para muitas outras que visam a excelente rotina empresarial, é importante ter um manual de regras internos que instruam sobre diversos aspectos como, por exemplo, dress code, pontualidade, horas extras, namoro entre funcionários etc.

Lembre-se de que: ter um relacionamento com um colega de trabalho é diferente de ter um relacionamento com um colega no trabalho.

Fonte: Negócio foto criado por jcomp – br.freepik.com

2. Empresas podem criar regras relacionadas ao namoro entre colaboradores?

Sim, claro!

Como já dissemos, não permitir o namoro é ilegal, mas é preciso que casais tenham bom senso e prezem sempre pela perfeita postura profissional.

É lógico que bom senso é algo relativo, por isso, o manual interno da empresa deve conter sim regras sobre o relacionamento entre funcionários.

De acordo com matéria divulgada pelo portal G1, é preciso deixar claro que beijos, abraços, demonstrações de carinhos mais explícitas ou relação sexual são terminantemente proibidas durante o expediente.

Saiba que, de acordo com a lei, caso o casal seja flagrado, pode haver demissão por justa causa.

Também, é importante deixar claro que brigas, problemas e decisões relacionadas à vida pessoal dos casais devem ser resolvidas em casa, não dentro do ambiente profissional.

Sempre deve ser priorizado o foco nas metas e a constância na produtividade durante o expediente.

Há empresas, principalmente de médio e grande porte, que orientam casais a trabalharem em setores diferentes, principalmente se exercerem funções hierárquicas (chefe e subordinado).

Ou seja, caso o casal faça parte da mesma equipe, um deles mudará de área/setor.

Lembre-se de que: discrição é tudo para quem tem um relacionamento com o colega de profissão.

Regras no ambiente corporativo

Fonte: Negócio foto criado por freepik – br.freepik.com

3. Devo comunicar sobre meu relacionamento aos meus superiores?

Sim e Não.

Em relação a essa pergunta, há muitas divergências na resposta. Inclusive há casais que, de tão discretos, somente são “descobertos” depois de anos de relacionamento.

Mas, de forma geral, de acordo com o desembargador Sebastião Geraldo de Oliveira, em entrevista divulgada pela Universa Uol, como forma de evitar fofocas e “burburinhos” entre os colaboradores, é muito importante comunicar sobre essa relação ao chefe imediato desse profissional.

Fonte: Negócio foto criado por yanalya – br.freepik.com

A Scritta deseja a todos os casais, um excelente Dia dos Namorados!